Planos de saúde: fraudes em números

Em um post anterior comentamos sobre a ocorrência de fraudes de identidade em planos de saúde: o famoso “empréstimo da carteirinha”. Comentamos também sobre como a identificação biométrica pode eliminar esse risco. Fraudes geram enormes prejuízos Dados da ANS mostram que em 2018 havia aproximadamente 1200 operadoras de saúde que juntas gastaram mais de R$ 160 bilhões em despesas assistenciais, que são os repasses aos hospitais, médicos e laboratórios pelos serviços prestados. Desse montante, aproximadamente 50%, ou seja, R$ 80 bilhões, correspondem a despesas assistenciais ligadas a consultas e exames laboratoriais, que representam as situações mais propícias para a fraude de identidade. A % de fraudes de identidade é um dado impossível de se calcular, visto que as operadoras de saúde não possuem meios para classificar uma utilização do benefício como fraudulento ou não. No entanto, pesquisas feitas em outros setores mostram que o número de fraudes pode variar de 0,5% a 5% do total. Ou seja, o prejuízo anual das operadoras de saúde por fraudes de identidade pode chegar a R$ 3 bilhões. Por que as fraudes acontecem? O modelo de remuneração vigente no Brasil, no qual os prestadores recebem pelo serviço prestado é um dos incentivadores desse tipo […]

Biometrias comportamentais

E nosso último post, falamos sobre as características desejadas das biometrias e comentamos que existem três grandes grupos: físico, químico e comportamento. Hoje iremos comentar sobre o grupo comportamento. A análise das principais biometrias que compõem cada grupo será feita baseada em cima das características já estudadas anteriormente. Iremos passar de forma superficial por cada grupo, e ao longo dos próximos posts, entraremos em detalhes de cada biometria. Comportamental Esse grupo pode ser considerado o mais “complexo” de todos, pois envolve conceitos interessantes e que muitas pessoas nem imaginam que possam ser utilizados para identificação. Como o próprio nome já diz, nesse grupo se enquadram as biometrias que buscam identificar um indivíduo através de medições de seu comportamento. Os tipos de biometria mais comuns nesse grupo são: Assinatura Digitação Caminhar Movimento dos dedos no celular Essas biometrias são classificadas como comportamentais pois são medições feitas em uma AÇÃO, ou seja, as informações são extraídas após, ou durante, a execução de um processo (assinar, digitar, andar ou mexer no celular) por um indivíduo. Assinatura Dentre os tipos citados, sem dúvida, a assinatura é a mais vista pela sociedade como forma de identificação.  Nossa assinatura está presente em documentos, cheques, contratos e […]

Biometria: características desejadas

No artigo de hoje vamos falar sobre o que é biometria e quais as características que definem uma biometria como adequada para utilização. No entanto, antes de entrarmos no assunto, é importante explicarmos qual é a definição de biometria, pois é um termo que gera muita confusão. Biometria [bio (vida) + metria (media)] é a análise estatística de características físicas, químicas ou comportamentais de seres vivos. Pela definição acima, biometria é a análise de características de qualquer ser vivo (seres humanos, animais, plantas, etc). No entanto, a definição que iremos utilizar em nosso artigos é: Biometria é a análise estatística de características físicas, químicas ou comportamentais com o objetivo de identificação humana. Ou seja, iremos tratar a biometria como um estudo de características cujo objetivo é identificar seres humanos. Tipos de biometria Com base na definição, a impressão digital, o rosto, a forma de caminhar, a voz, a cor dos olhos, a altura, o DNA e muitos outros, são tipos de biometria. No entanto, não seria adequado permitir que uma pessoa entre em uma área de alta segurança, protegida por biometria, apenas porque ela possui a mesma altura de alguém autorizado, ou porque ela possui a mesma cor dos olhos. […]

A biometria nas Eleições de 2018

No último domingo, 07 de Outubro, ocorreu o primeiro turno das eleições no Brasil. Naquela oportunidade a população votou para Presidente, Governador, Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual. Em meio a um turbilhão de acontecimentos e um cenário político polarizado, um fator acabou não ganhando o destaque (negativo) que deveria: a biometria. Antes de falarmos especificamente a respeito da biometria nessas eleições, vamos entender como funciona o processo de biometria no TSE. O cadastro Antes da comparação da impressão digital no momento da votação, o eleitor precisa estar cadastrado na base biométrica do TSE. Para que isso seja possível, o TSE iniciou o cadastro biométrico obrigatório de toda a população brasileira. Esse processo teve início há alguns anos atrás e é esperado que continue até 2022. E é esse processo que garante, na teoria, que não existem pessoas com mais de um título de eleitor. Após capturar as impressões digitais dos 10 dedos, a foto e os dados do cidadão, o sistema do TSE envia essas informações para o seu sistema AFIS (sistema automatizado de identificação de impressões digitais), que irá comparar essas impressões digitais com TODAS as outras cadastradas. Caso o sistema acuse que aquelas impressões digitais já estavam […]

Leitores de Impressão Digital – Tipos

Os leitores de impressão digital são os dispositivo responsáveis pela primeira atividade no processo de identificação biométrica, no caso, identificação pela impressão digital. Ou seja, são responsáveis pela captura da amostra (imagem) do dedo. Provavelmente você já viu algum leitor de impressão digital mais de uma vez, e provavelmente teve contato com leitores de diferentes tipos. Grande parte das academias e clubes hoje em dia controlam a entrada dos alunos através de um leitor de impressão digital que é responsável por capturar a imagem, e passa-la ao software responsável pela comparação e liberação da porta, catraca, bloqueio e afins. Além da academia, se você tirou ou renovou sua carteira de motorista recentemente, ou se já foi chamado pelo TSE para o recadastramento dos eleitores, você teve contato com um daqueles leitores maiores, robustos, no qual você rola o seu dedo sobre a superfície iluminada. Além disso, esses leitores permitem que você coloque dois (ou até mesmo 4) dedos ao mesmo tempo. Com essa introdução, já podemos identificar dois tipos de classificação para leitores de impressão digital: Por tipo de captura, e por quantidade de dedos capturados em uma amostra. Além dessas duas, uma outra forma bastante comum de se classificar […]

WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: